Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Protesto do Hezbollah termina com mortos e feridos no Líbano - Rádio América Online

Fale conosco via Whatsapp: +55 19 3652-7006

No comando: Expresso Sertanejo

Das 05:00 às 08:00

No comando: Domingo Especial

Das 05:00 às 13:00

No comando: Bom dia América Online

Das 08:00 às 11:00

No comando: Tele-Toca

Das 11:00 às 12:00

No comando: Aol Notícias

Das 12:00 às 13:00

No comando: Agito Geral

Das 13:00 às 15:00

No comando: Fofocando

Das 13:00 às 15:00

No comando: Overdose

Das 13:00 às 17:00

No comando: Show da tarde

Das 15:00 às 17:00

No comando: Dose Dupla

Das 15:00 às 19:00

No comando: Tele-Toca 2ª edição

Das 17:00 às 18:00

No comando: Especial Sertanejo

Das 17:00 às 19:00

No comando: Expresso sertanejo 2ª edição

Das 18:00 às 19:00

No comando: Campeãs da Semana

Das 19:00 às 20:00

No comando: Território Sertanejo

Das 19:00 às 22:00

No comando: A noite acontece

Das 19:00 às 24:00

No comando: Nostalgia

Das 20:00 às 22:00

Protesto do Hezbollah termina com mortos e feridos no Líbano

Uma manifestação dos movimentos islâmicos Hezbollah e Amal em Beirute, capital do Líbano, terminou em tiros, mortos e feridos nesta quinta-feira (14).

A agência de notícias France Presse diz que uma pessoa morreu e outras oito ficaram feridas.

A vítima foi baleada na cabeça e três dos feridos estão em estado crítico, segundo a médica Mariam Hassan, do hospital Sahel, que fica nos arredores de Beirute.

A agência Reuters diz que são cinco mortos, incluindo uma mulher atingida por uma bala dentro de sua casa.

A tragédia causou a morte de pelo menos 214 pessoas e feriu mais de 6 mil, além de destruir vários edifícios na capital libanesa.

O Exército libanês afirma que manifestantes foram atacados quando passavam pela rotatória de Teyouneh, em uma área que divide os bairros cristãos e xiitas da cidade.

A população precisou correr para se proteger dos tiros, e o Exército passou a patrulhar as ruas

O Hezbollah e o Amal disseram que grupos atiraram contra os manifestantes a partir de telhados. Os dois grupos dizem que Bitar está politizando a investigação.

Fonte: G1 MUNDO

Deixe seu comentário: